Liturgia do 4º Domingo Comum – Ano A

(Last Updated On: 25/01/2023)

29 de janeiro de 2023
Sof 2, 3-13; 1Cor 1, 26-31; Mt 5, 1-12

 

Onde está a felicidade?
Diz Jesus no Evangelho deste 4º Domingo Comum. “Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos Céus. Bem-aventurados os que choram… os humildes… os que têm fome e sede de justiça…os misericordiosos… os puros de coração… os que promovem a paz…” (Mt 5, 1-12).

 

1. Onde está a felicidade? O mundo diz: na abundância de bens, na conquista do poder, nos prazeres, nas glórias e poderios deste mundo. Jesus diz: na pobreza de coração, na misericórdia e na mansidão, na alegria que nasce de dentro, nos esforços pela justiça, pela reconciliação e pela paz.

 

2. Jesus diz: felizes os pobres em espírito, porque deles é o reino de Deus. As pessoas dizem: felizes são os que têm dinheiro – muito dinheiro – e sabem usá-lo para comprar influências, comodidades, poder, segurança e bem-estar. Porque – dizem eles – é o dinheiro que faz girar o mundo e nos torna mais poderosos, mais livres e mais felizes.

 

3. Jesus diz: felizes os mansos de coração… O mundo diz: felizes são aqueles que sabem responder na mesma moeda, que replicam com uma violência ainda maior, porque só a linguagem da força é eficaz para combater a violência.

 

4. Quem tem razão?
Que Jesus nos faça entender o absurdo da nossa lógica, que é mesquinha e egoísta, e nos faça entender a lógica do Evangelho que passa pela misericórdia e pelo perdão, pela humildade e pela mansidão. Como é rico e consolador possuir um coração capaz de compadecer-se, que ama sem limites, que se deixa tocar pelos sofrimentos e alegrias dos outros e que é capaz de estender a mão aos que caem ou aos que erram!
Como é bonito e enriquecedor possuir um coração honesto e leal, manso e humilde, que não pactua com o engano, a mentira ou a falsidade. Que recusa aceitar a violência como a lei do mais forte, mas trabalha pela paz e reconciliação entre os homens.
Só estes possuem o espírito das bem-aventuranças. Só estes são discípulos de Jesus e só deles é que é o Reino dos Céus.

 

5. 29 de janeiro é uma data significativa para a família missionária a que pertenço. A nossa Congregação missionária da Consolata celebra 121 anos da sua fundação. Nasceu no coração do Beato José Allamano, na altura reitor do Santuário da Consolata em Turim, que transmitiu aos seus filhos o ardor missionário para evangelizar os não cristãos.
Dedicados ao anúncio do Evangelho e à ajuda humana dos mais carenciados, inspiramo-nos no seu estilo de vida e no lema que nos legou: “Primeiro santos, depois missionários”. E dizia mais: “Deveis ser missionários nos pensamentos, na boca e no coração”. Ensinados e enviados por ele, percorremos o mundo anunciando Jesus Cristo aos povos ajudando-os no seu crescimento humano e espiritual. Peço que hoje se juntem a nós numa oração de louvor e ação de graças por tanta vida que se fez nascer e crescer nestes 121 anos de serviço missionário.

 

Darci Vilarinho

 

Deixe a sua opinião

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

EnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish