EnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish

Mês de Maria segundo o Beato José Allamano

Artigo de reflexão escrito pelo padre Lawrence Ssimbwa, missionário da Consolata, que aqui aborda a ligações entre maio – mês das flores e de Maria -, com a especial devoção que o Beato Allamano tinha por Nossa senhora

Na espiritualidade cristã-católica, maio é o mês da Santíssima Virgem Maria. Em muitos países do mundo, este mês é tradicionalmente conhecido como o mês em que se celebra o Dia da Mãe. Por este motivo, é considerado o mês mais bonito e mais esperançoso. Para os cristãos católicos, este é o mês mais bonito, pois Maria é a mulher mais bela que já existiu no planeta.

O Papa São Paulo VI, na encíclica “Mense Maio”, atribui de forma impressionante a beleza deste mês à Virgem Maria. Segundo ele, “o mês de maio é o mês em que os templos e as casas particulares elevam a Maria do coração dos cristãos a mais fervorosa e afetuosa homenagem de sua oração e veneração”. E é também o mês em que, do seu trono, descem até nós os dons mais generosos e abundantes da misericórdia divina”. (Paulo VI, Carta Encíclica Mense Maio, nº 1). Não se pode dizer que os cristãos católicos mostrem o seu sentido de veneração pela Virgem Maria apenas no mês de maio, mas o que é especial neste mês é que toda a Igreja presta atenção à contemplação do papel da Mãe de Deus na história da nossa salvação. Para isso, o mês de maio é um tempo para intensificar as nossas orações a Deus através de Maria pelas nossas próprias necessidades e pelas necessidades do mundo. É um tempo em que a Igreja convida todos os fiéis a interiorizar e imitar as virtudes de Maria, tanto a nível pessoal como comunitário. Assim, a oração do rosário torna-se muito importante durante este mês. Através da contemplação de diferentes mistérios do rosário, Maria traz Jesus às nossas vidas, tal como o trouxe ao mundo durante pela Encarnação.

É importante notar que desde a Idade Média o mês das flores foi consagrado à Mãe de Deus a fim de adorar as virtudes e a beleza da Virgem Maria. No entanto, é de notar que o mês de maio é também uma substituição cristã das solenidades pagãs do mês, em honra da flora. Na verdade, todo o mês de maio foi consagrado à deusa romana das flores chamada “maia”, mãe da vegetação e das flores de cujo nome derivamos o mês a que universalmente chamamos maio.

A exortação do Beato Allamano sobre o mês da Virgem Maria
Na vida dos santos, a Virgem Maria tem tido um lugar privilegiado. Todos os santos consagraram a sua vida, o seu apostolado e as suas congregações à Santíssima Virgem Maria. O Beato José Allamano era um fervoroso devoto de Nossa Senhora da Consolata. Ele considerava-a como sua mãe. Consagrou-se a ela e confiou-lhe os dois institutos missionários que tinha fundado. Com isto em mente, podemos compreender porque é que o mês de Maria foi tão importante para o fundador dos Missionários da Consolata. José Allamano transmitiu o mesmo valor do mês de maio aos seus filhos e filhas: os Missionários e as Missionárias da Consolata. Segue-se a exortação de José Allamano a propósito da importância do mês de Maria.

O mês de maio é para crescer no amor à Virgem Maria: no mês de Maria, o Beato José Allamano convida-nos a crescer no amor à Mãe do Senhor. Na verdade, ele afirma que, “tentemos santificar este mês honrando-a e crescendo cada vez mais apaixonados por ela” (Assim vos quero, p. 234). Para ele, a coisa mais importante a fazer neste mês é crescer no amor à Mãe do Senhor, através da oração do santo Rosário e de outras invocações marianas que realçam a veneração por Ela. Aqueles que amam verdadeiramente a Virgem Maria dedicam sempre tempo a Ela. É isto que o Beato José Allamano nos convida a fazer.

O mês de Maria é para imitar as suas virtudes. “Portanto, procuremos viver este mês – um mês de graças especiais – esforçando-nos por crescer na virtude que a Virgem Maria nos trará” (Assim vos quero, p. 234). É importante notar que uma virtude é a disposição habitual para fazer o bem. As virtudes da Virgem Maria são: amor ardente a Deus, humildade, fé e aceitação da Palavra de Deus, obediência generosa, caridade solicita, sabedoria, piedade, paciência e fortaleza na dor, pobreza e confiança no Senhor, esperança, entre outras. Do mesmo modo, a oração é uma forma concreta de imitar as virtudes da Mãe do Senhor. Ela é modelo de oração, pelo que o mês de maio deve conduzir-nos a uma vida de oração constante e de crescimento na fé.

Maio é um mês para crescer na devoção a Nossa Senhora da Consolata. O Beato José Allamano afirma claramente que a Consolata é a verdadeira fundadora do Instituto. “Como é bela e plena a vida quando se é devoto de Maria! Quero que para vocês seja “o mês de Maria” durante todo o ano, porque deveis estar enamorados por Nossa Senhora” (Assim vos quero, 235). O Beato José Allamano exorta os Missionários e as Missionárias da Consolata a serem devotos da Virgem Maria. Ele insiste em que a devoção à Mãe do Senhor não se deve limitar apenas ao mês de maio, mas sempre. Por outras palavras, a devoção a Nossa Senhora deve fazer parte da vida espiritual dos Missionários da Consolata. Ela é a padroeira e protetora dos Institutos fundados por José Allamano; por esta razão a imagem da Consolata deve estar em todas as comunidades e missões onde os missionários da Consolata estão presentes.

Concluindo, o mês de Maria é muito importante para os cristãos católicos. É ainda mais importante para os Missionários da Consolata, que estão empenhados em pregar a mensagem salvifica do Senhor. Eles são consagrados para a evangelização dos povos. Maio é, portanto, um mês para intensificar a devoção à Mãe de Deus, porque ela nos conduz sempre a Jesus Cristo e “todo encontro com ela não pode deixar de terminar num encontro com o próprio Cristo” (Paulo VI, Carta Encíclica Mense Maio, nº2). Que o Beato José Allamano interceda pelos Missionários da Consolata para que nas nossas comunidades locais possamos amar e honrar a Virgem Maria como ele queria e que este amor pela Consolata nos torne missionários apaixonados pela missão do Senhor.

Lawrence Ssimbwa IMC | Tradução: Albino Brás