EnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish

Assembleia intercapitular discute formação e continentalidade

Formação e Continentalidade (organização) são os principais temas de estudo durante a Consulta intercapitular 2021 do Instituto Missões Consolata (IMC) que acontece de forma virtual de 8 a 13 de março

Encontrar novos caminhos para a formação, coração da nossa família missionária, e contribuir no projeto de reestruturação, renovando em todos o “zelo apostólico” como queria o Fundador, o Bem-aventurado Allamano: “É preciso fogo para ser apóstolos’”. Com estas palavras, padre Stefano Camerlengo, Superior Geral, abriu os trabalhos da Consulta 2021, que acontece por meio da plataforma Zoom com sessões das 12h00 às 15h00 (hora de Roma).

Participam do encontro a Direção Geral, o administrador Geral, os 14 superiores de Circunscrição (da Europa, África, América e Ásia) e oito missionários convidados. Para se comunicar, os participantes provenientes de vários países utilizam o italiano e o inglês e contam com a ajuda de quatro intérpretes.

O Superior Geral agradeceu a participação de todos os envolvidos no encontro, convidando a ousarem nas propostas de novos caminhos, porque, segundo ele, “na Consulta podemos sonhar, enquanto que no Capítulo Geral tomamos decisões vinculativas”. Na sequência animou aos participantes a deixarem-se inspirar pelas Constituições, que assim sintetizam a nossa identidade: “O Instituto é uma família de consagrados para a missão ad gentes por toda a vida, em comunhão fraterna, na profissão dos conselhos evangélicos, e tendo Maria como modelo e guia” (n.4).

No que toca à formação, salientou a necessidade de manter a memória do Fundador e dos muitos missionários que ao longo dos anos viveram o seu carisma. Sublinhou a continentalidade e a interculturalidade na formação, a continuidade entre animação vocacional e a formação, a maturidade humana e o acompanhamento pessoal dos formandos em todas as etapas do percurso formativo.

Concordou que o “espírito continentalidade” e a reestruturação em uma nova organização jurídica devem ser separados: enquanto que o primeiro pode ser considerado um bem adquirido, o segundo é funcional e tende ao principal objetivo da congregação: qualificar a missão ad gentes.

A programação da Consulta contempla momentos de apresentações das contribuições vindas dos quatro continentes e trabalhos de grupo para formular propostas e aprofundar a reflexão. Outros temas a serem tratados são: a economia, comunicação e memória, Justiça, Paz e Integridade da Criação, apresentação do Diretório da Direção Geral e do Código Deontológico, e a preparação do próximo Capítulo Geral em 2023.

Os trabalhos da Consulta terminam no sábado, 13, mas no domingo, 14, está prevista uma missa de encerramento presidida pelo Superior Geral, transmitida pelo Facebook, às 12h00 (hora de Roma).

Fundado em 1901, o Instituto tem hoje 915 missionários (padres, irmãos e bispos) na África, Ásia, Europa e América. Na formação do propedêutico à teologia, estudam nas diversas comunidades formativas 318 jovens. Por isso, a importância de inserir no processo de reestruturação a revitalizar também a formação.

Jaime C. Patias

LEIA A CRÓNICA DIÁRIA DA CONSULTA INTERCAPITULAR
Dia 1 – Introdução e Contribuição de cada continente (8 de março)
Dia 2 – Formação (9 de março)
Dia 3 – Continentalidade I (10 de março)
Dia 4 – Continentalidade II (11 de março)
Dia 5 – Apresentações (12 de março)
Dia 6 – Justiça, Paz e Integridade da Criação e Mensagem final (13 de março)