Missionários concluem curso com mensagem de esperança e compromisso
02/03/2020
Termina em Roma curso que juntou 26 missionários da Consolata, por ocasião dos seus 25 anos de ordenação sacerdotal ou profissão perpétua

Um grupo de missionários da Consolata que trabalham em diversos países concluíram no sábado, 29 de fevereiro, em Roma, o curso de formação contínua por ocasião dos 25 anos de ordenação ou profissão perpétua. O superior geral, padre Stefano Camerlengo, presidiu à missa de encerramento, agradeceu a presença dos participantes neste curso e destacou a importância da qualificação para responder aos desafios da missão. A formação, que teve início no dia 25 de janeiro, teve uma programação intensiva e constituiu-se como um tempo de avaliação, oração, partilha e reflexão.
O curso contou com a presença de seis missionários da Consolata portugueses que trabalham na Tanzânia, Espanha. Itália e Portugal. No final, os 26 padres e irmãos participantes divulgaram uma mensagem de esperança e compromisso, na qual expressam os seus sonhos sobre a missão, a comunidade e o missionário que desejam ser hoje. Disponibilizamos a mensagem na integra:

CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUA
(Por ocasião dos 25 anos de profissão perpétua ou de ordenação sacerdotal)

MENSAGEM FINAL

"O nome que levais deve impelir-vos a vos tornardes naquilo que deveis ser"
(Beato Allamano, VS p. 688).

Nós, missionários da Consolata reunidos em Roma para o curso de formação por ocasião dos 25 anos de profissão perpétua ou de ordenação sacerdotal, no final desta experiência, queremos partilhar com vocês esta mensagem de esperança e de consolação.
De 25 de janeiro a 29 de fevereiro, fomos guiados pela Direção Geral, por peritos e por alguns confrades que, com o seu exemplo e orientação, partilharam connosco este momento significativo da nossa vida missionária.
O Papa Francisco, na Exortação Apostólica Querida Amazônia, pede à Igreja para sonhar (cf. QA 7),
com ele, também nós sonhamos...

UMA MISSÃO que manifesta a presença de Deus, Pai e Mãe, fonte de toda a consolação (cf. 2Cor. 1,3-6), centrada na figura de Cristo e do seu Evangelho, aberta à ação do Espírito Santo e tendo Maria como modelo e guia. Fiel ao carisma do Bem-aventurado José Allamano, encarnada, inculturada, simples, profética, fonte de encontro, de diálogo, de anúncio e reconciliação. Nutrida pela contemplação, disposta a assumir os desafios da Igreja e do mundo de hoje, livre de colonialismos mentais e aberta à causa dos pobres e dos últimos.

UMA COMUNIDADE como a de Jesus, que vive um profundo espírito de família. Construída a partir de relações fraternas profundas, de verdadeira amizade, perdão e reconciliação. Guiada por um Projeto Comunitário Missionário de Vida e por um espírito sinodal, porque procura trilhar caminhos de diálogo com cada ser humano, credo e sociedade. Pobre, inserida na vida das pessoas, disposta ao discernimento quotidiano, acolhedora, prestativa, em saída missionária e comprometida com o cuidado da Casa Comum.

UM MISSIONÁRIO apaixonado e enamorado da sua vocação de discípulo de Jesus; identificado com o carisma da missão ad gentes; encarnado, ao lado dos pobres, com um coração solidário, maduro e eucarístico; consciente da sua própria fragilidade e dos desafios da missão, que se entrega com fé e esperança nas mãos de Deus a ponto de dar sua própria vida tal como os Bem-aventurados Mártires da Argélia.

Para realizar estes sonhos, estamos conscientes da necessidade de uma conversão contínua, animada pela fé, pela oração e pela escuta da Palavra de Deus. Por isso, nos COMPROMETEMOS, com determinação e entusiasmo, a viver de acordo com este projeto, para o nosso próprio bem, das comunidades e dos povos que servimos.

Nos sentimos acompanhados pela consolação de Maria, o espírito do Bem-aventurado Allamano e a proteção dos Bem-aventurados Mártires da Argélia.

Roma, 29 de fevereiro de 2020