Moçambique: Multidão no funeral de Francisco Lerma, bispo de Guruè
03/05/2019
Milhares de pessoas marcaram presença nas cerimónias fúnebres do bispo Francisco Lerma, esta sexta-feira, dia 3 de maio, no Guruè, no norte de Moçambique. Estavam presente os bispos da Conferência Episcopal de Moçambique e dezenas de sacerdotes e religiosas

O segundo bispo de Guruè, falecido em Maputo no dia 24 de abril, foi sepultado numa cripta na nova capela que foi agora aberta, junto da catedral.

A missa fúnebre foi presidida por D. Lúcio Muandula, actualmente presidente da Conferência Episcopal, e a homilia feita por D. Inácio Saúre, missionário da Consolata, arcebispo de Nampula, o qual falou de Dom Lerma como um incansável servidor do Evangelho e da Igreja.

Dom Francisco, bispo da diocese de Guruè desde 2010, chegou a Moçambique, muito jovem, em 1971, tendo trabalhado nas dioceses de Lichinga, Inhambane e Maputo em diferentes serviços: pastoral, formação de catequistas, formador de sacerdotes, professor no seminário, animação vocacional, entre outras actividades em que se dedicava com entusiasmo.

No final da celebração foram algumas das muitas mensagens de condolências recebidas, das quais se destacam a da Secretaria de Estado do Vaticano em nome do Papa, do Presidente da República de Moçambique, dos bispos moçambicanos, do clero e religiosos. Os testemunhos dados aliam sentimentos de admiração e agradecimento pela grande figura pessoal, eclesial e social de Dom Francisco Lerma. Um zeloso pastor missionário que amou este povo e para ele se deu totalmente. Os seus sacerdotes testemunharam que uma boa parte daquilo que a diocese é, daquilo que eles são, o devem em parte ao terem podido desfrutar da sua palavra, presença e generosidade.

Diamantino Antunes