Exposição "Mater Amazónia” nos Museus do Vaticano
08/11/2019
Museu etnológico do Vaticano acolhe exposição sobre a Amazónia. Conta com a iniciativa e colaboração dos Missionários da Consolata. A mostra vai estar patente ao público até 20 de janeiro de 2020

"Mater Amazónia - A respiração profunda do mundo" é o título da exposição inaugurada a 25 de outubro, durante o Sínodo Especial para a Região Pan-Amazônica. Permanecerá aberta ao público até 11 de janeiro de 2020, inserida na primeira seção do renovado Museu Etnológico do Vaticano, inaugurado recentemente pelo Papa Francisco, com o nome "Anima Mundi".

"Eu gosto de pensar - disse o Papa na ocasião - que o que estamos a inaugurar não é simplesmente um Museu, na sua conceção tradicional. O nome escolhido é tão sugestivo e apropriado: Anima Mundi. A alma do mundo. Acho que os Museus do Vaticano são cada vez mais chamados a se tornarem uma casa viva, habitada e aberta para todos, com portas abertas aos povos do mundo inteiro,  e onde o olhar da Igreja seja percebido como um olhar que não conhece limites”.
 
A inauguração da exposição contou com a presença de Barbara Jatta, diretora dos Museus do Vaticano, padre Nicola Mapelli, curador do Museu do Vaticano "Anima Mundi", padre Stefano Camerlengo, superior geral dos Missionários da Consolata, e de Paolo Pellegrini, diretor administrativo da Mediacor de Turim, que se ocupou da realização técnica da exposição.

"Mater Amazónia" quer oferecer ao público dos Museus do Vaticano a oportunidade de refletir sobre algumas grandes questões tão queridas ao Papa Francisco e aos povos indígenas: preocupação pela natureza, justiça pelos pobres, compromisso com a sociedade. Uma maneira poderosa e original de contribuir, bem como das intenções do Sínodo, para sensibilizar as consciências de todos os homens e mulheres de boa vontade para os sérios problemas que interessam a esta parte do mundo.

A preparação da "Mater Amazonia" é fruto da colaboração entre os Museus do Vaticano, o Instituto Missionário da Consolata e os Salesiano. As duas congregações cooperaram no empréstimo de objetos das coleções dos dois museus respetivos: o Museu Etnográfico e de Ciências Naturais "Missioni Consolata" de Turim e o Museu Etnológico Missionário de Colle Don Bosco. O Museu Missionário Índios Cappuccini na Amazônia (MUMA) em Assis e o Museu Parma de Arte Chinesa e Etnográfica também contribuíram para o empréstimo, sem esquecer os objetos da coleção do Museu "Anima Mundi" - Museus do Vaticano, que abriga esta exposição temporária.
    
O caminho da exposição visa, antes de tudo, oferecer aos visitantes um verdadeiro itinerário cognitivo da Amazónia. Um percurso multimédia emocionante para entender melhor a respiração profunda da região panamazonica. De acordo com o projeto científico delineado pela antropóloga Elisabetta Gatto, decidiu-se falar sobre o meio ambiente e as populações da Amazónia através de três temas principais: o rio, a floresta e a "maloca".  Para cada um deles, foram selecionados os objetos das duas coleções de museus que melhor os representavam. São objetos que falam da vida cotidiana, da esfera ritual, mas testemunham também o encontro com os missionários: uma vitrine, de facto, foi dedicada a eles. Dois grandes monitores, através da projeção de imagens históricas e filmes originais, contam a presença dos missionários na região: olhos e rostos de tantos homens e mulheres que muitas vezes sacrificam sua própria vida para defender povos e lugares.

A mostra "Mater Amazónia" poderá ser visitada excecionalmente, através de duas formas diferentes que a Administração dos Museus do Vaticano decidiu conceder  para este evento.

A primeira fornece acesso gratuito a grupos que reservam e que, apesar de entrarem nos Museus do Vaticano, visitarão apenas a Exposição "Mater Amazónia".  

A segunda permite o acesso com preço reduzido de 8 euros por pessoa para os grupos que reservam e que, além da visita à exposição "Mater Amazónia", também visitarão os Museus do Vaticano. Para as escolas, apenas para a Exposição, entrada gratuita, juntamente com uma visita aos Museus ao preço de 4 euros.

Antonella Rita Roscilli

Para reservas e mais informações:
Casa Generalizia
Missionari della Consolata
Viale delle Mure Aurelie 13
00165 Roma

Tel. 06 393821
Falar com padre Antonio Rovelli