Liturgia do 1º Domingo de Advento – Ano C
02/12/2018
Tende cuidado convosco

Jer 33, 14-16; 1Tes 3, 12-4, 2; Lc 21, 25-36

Acompanhados pela catequese do evangelista São Lucas iniciamos com este 1º Domingo de Advento (Ano C), um novo ano litúrgico. Iniciamo-lo com um convite muito direto e muito conciso: “Vigiai”. Quer dizer: Tende cuidado com a vossa vida. Que o Senhor, quando vier, não vos encontre adormentados. Viver acordados é uma atitude de fé naquele que já veio e anda pelos nossos caminhos. Vigiar é viver a sua Palavra, acendendo a luz das obras, caminhando na verdade e na justiça.

Vigiai e orai em todo o tempo”. Quer dizer: Enchei a vossa vida com a presença daquele que vos ama imensamente e quer entrar cada vez mais na vossa vida para dialogar convosco, para vos manifestar toda a sua solicitude de Pai amoroso. Quer dizer: não adormeçais, não vivais sem um centro interior, sem uma meta, sem um projeto. Mas quer também dizer: não vos deixeis dominar pelas preocupações da vida que podem roubar tempo e energias àquilo que vale a pena. E o que vale a pena é acreditar no mundo novo que Jesus veio inaugurar e fazer parte dos seus anunciadores. Aí está mais um Advento para acolher a missão de Jesus no mundo e tornar-nos seus discípulos.

“Vigiai” porque não sabeis a hora. Ninguém sabe quando será o termo da sua vida neste mundo. Ninguém conhece quando será o fim deste nosso mundo. Como é que vai terminar tudo isto? O que é nos espera a todos nós e a cada um em particular? Que vai ser dos nossos esforços e trabalhos, dos nossos anseios e aspirações, de tantas canseiras e preocupações?
Perante tudo aquilo que poderá vir a acontecer, S. Lucas pede-nos ainda uma coisa muito importante: “Erguei-vos e levantai a cabeça”. Isto é: não vos angustieis. Não vivais encolhidos e cabisbaixos, fechados nos vossos medos e tristezas. Levantai a cabeça. Levantai o olhar, ampliai os vossos horizontes. Vivei na esperança vigilante. A “Vida” é mais, muito mais que esta vida. “Aproxima-se a vossa libertação”. Um dia saberemos o que é uma vida libertada, justa, e cheia de júbilo.

Que o Espírito do Senhor nos ajude a todos a entrar neste Advento com esta lucidez cristã. E que a nossa humanidade entre neste espírito. É o Advento do nosso Salvador. Com a Igreja que se põe em marcha, toda a humanidade vive em Advento, em caminhos de esperança e libertação. Sobre os nossos cansaços, buscas, anseios e desilusões fique a certeza: Ele vem salvar-nos. Ou melhor: Aquele que aguardamos já anda no meio de nós. Abramos os nossos olhos para o ver e conhecer. Jesus é Aquele que veio, vem e virá. Veio na sua Encarnação, virá na sua glória e continua a vir nos dons do seu Espírito, no anúncio da sua Palavra, na liturgia e nos sacramentos que celebram e difundem a sua misericórdia.
É um tempo precioso o que estamos a viver. Não podemos deixar passar a graça deste Advento. Vem, Senhor Jesus! Tal como os primeiros cristãos gritemos neste tempo oportuno com a força da súplica e do amor para que Ele venha e restabeleça no mundo a sua ordem divina. É nossa missão colaborar com Ele para que a sua vinda revolucione a terra inteira.

Darci Vilarinho